otas das escolas

O que são?


Esta rubrica pretende criar uma oportunidade das bibliotecas darem o seu testemunho sobre ações que realizam nas escolas, na área da cidadania, com o propósito de, uns com os outros, partilharmos ideias e aprendermos.




Como participar?


Gostaríamos que, espontaneamente, as bibliotecas escolares partilhassem o que fazem na área da cidadania, preenchendo o formulário infra e enviando imagens ou vídeos que possam ser publicados. Formulário | Notas das escolas




Book Tasting: mil e uma maneiras de provar o gosto e a partilha de leituras


Book Tasting Vasculhar e provar livros de diferentes estilos literários, ou mesmo, revistas, jornais e cartazes, pode constituir um momento especial de troca de ideias, de degustação de expressões artísticas e de encontro e convívio entre pessoas de diferentes sensibilidades, culturas e gerações. Biblioteca Escolar do Agrupamento Professor Reynaldo dos Santos Ler mais:
Biblioteca Escolar do Agrupamento Professor Reynaldo dos Santos. (s.d.). Book Tasting. BiblioReynaldo BE. Retirado de https://bit.ly/2TUIe1p

#interculturalidade #testemunhos




E se Rio de Mouro tremer?


Alunos interessados no livro de ficção de Domingos Amaral, Quando Lisboa Tremeu, e na investigação em sismologia de Paulo Fonseca, convidam o escritor e o cientista para uma conferência aberta à comunidade. O que moveu este interesse foi a sua participação na comunidade de leitores da biblioteca e na aula interdisciplinar (BG e FQA) sobre ondas sísmicas (11.º ano de Ciências e Tecnologias). Na sequência da conferência, os alunos organizaram um simulacro de sismo e fizeram sessões de treino de proteção civil junto das turmas de 4.º ano. Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas Leal da Câmara Ler mais:
Agrupamento de Escolas Leal da Cãmara. (2018). E se Rio de Mouro tremer? Ciência, Biblioteca e Cidadania. Retirado de https://bit.ly/2FwXAWR
Dia do Perfil

#risco #discussões #ativismo_sociopolítico




Dia do Perfil


Em inteira liberdade, uns com os outros, reunidos em assembleias de alunos, todas as crianças e alunos tomaram consciência e discutiram o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória; no final, marcaram uma posição, registando as suas principais ideias e fazendo-as chegar, através de um representante de cada sala, à Assembleia de Escola que, mediante debate e sistematização de ideias, elegeu um representante de cada ciclo de ensino para integrar um Fórum de Escola aberto à participação das Associações de Pais e Encarregados de Educação e da Autarquia Local. A biblioteca escolar ajudou a coordenar a iniciativa que, por um dia, 15 de janeiro de 2018, reuniu nas salas de aula crianças e jovens, do primeiro ciclo ao secundário, moderados pelos mais velhos; os professores assumiram a atitude de espetadores interessados. Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas de Alcochete #instituições e participação_democrática #discussões #ativismo_sociopolítico




A Maior Lição do Mundo


A maior lição do mundo No ano letivo 2017/2018, as alunas e alunos do 8.º A, em articulação com a diretora de turma (aulas de Educação para a Cidadania) e com a professora bibliotecária (Referencial Aprender com a Biblioteca Escolar - RAcBE) desenvolveram um conjunto de atividades para exploração do “ODS 4 - Educação de Qualidade”, no âmbito da iniciativa “A Maior Lição do Mundo” [ Web]. O seu trabalho foi publicado na edição 2017/2018 [ PDF] No ano letivo 2018/2019, no mesmo contexto, a turma (9.º A) trabalha os ODS “5 - Igualdade de Género” e “16 - Paz, Justiça e Instituições Eficazes”. As aulas de Educação para a Cidadania decorrem em assembleia de turma, cenário propício à participação e envolvimento de todos. A 10 de dezembro de 2018, dia da celebração dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, foi apresentado a toda a comunidade, no auditório municipal, o trabalho realizado por estes alunos e por outras turmas (ensino profissional). Agrupamento de Escolas de Mogadouro Ler mais:
. Novo site “A Maior Lição do Mundo – O nosso lema: pensar global, agir local” [ Web] (em construção).
. Boletim informativo da biblioteca [ Web ] #igualdade_de_género #instituições_e_participação_democrática #discussões #ativismo_sociopolítico




Educação intercultural: imaginar, criar, ler


Que bom que a leitura possui a virtude de juntar pessoas de idades e níveis de educação e ensino tão diferentes e de reunir várias expressões artísticas, como o desenho e a literatura! Esta foi uma atividade que começou com a ilustração, por parte de crianças do pré-escolar, de um conto lido durante a Hora do Conto. Depois as crianças levaram as ilustrações que traduzem a sua interpretação do conto, aos adultos que frequentam o nível de educação e formação de adultos que, apesar de não conhecerem o texto que esteve na sua origem, escrevem um texto sobre cada uma delas que, posteriormente, partilham com as crianças. Este cruzar de universos de leitura, expressão e relação amplia o significado do texto e torna toda a experiência vivida a partir dele mais gratificante. Um mundo cheio de pessoas coloridas, de M. Jesus Sousa (Juca), foi o título de uma das obras destas sessões ao qual se referem os trabalhos aqui expostos. Biblioteca da Escola Poeta Joaquim Serra #interculturalidade




Por uma escola sem violência


Todas as crianças têm o direito à segurança e a uma educação de qualidade ( A Convenção sobre os Direitos da Criança, direitos 19 e 28). No entanto, a escola constitui um lugar perigoso para muitos estudantes: estima-se que quase um terço de estudantes no mundo sofreu intimidação ou violência física no último mês (ONU Bullying). Sobre isto todos nós podemos fazer alguma coisa:
- Apoiando as vítimas, no caso de sermos testemunhas de alguma situação;
- Falando e tomando medidas juntos das entidades responsáveis;
- Envolvendo a comunidade na prevenção e ação sobre o problema mediante a realização de ações criativas no espaço público. Foi esta a decisão dos alunos e da professora bibliotecária do Agrupamento de Escolas de Coruche. #direitos_humanos #saúde




Violência no namoro


58% dos jovens que namora diz já ter experienciado violência no namoro, segundo o mais recente estudo nacional sobre o tema promovido pela UMAR [ PDF]. Resistindo a esta naturalização do problema, alunos do Agrupamento de Escolas de Coruche chamam a atenção para o fenómeno que pode ter sérias consequências na vida destes jovens, no seu futuro e no futuro das comunidades onde vivem. #direitos_humanos #género




Eleições trocadas por miúdos


<iframe></iframe>

No âmbito das eleições legislativas em Portugal (06.10.19) foi realizada, no Centro de Recursos Poeta José Fanha (Agrupamento de Escolas Venda do Pinheiro), uma sessão (50 minutos) de explicação aos alunos (7.º ano) do processo de eleições e de qual a função dos deputados.

Após uma introdução apoiada numa “urna de voto”, os alunos responderam, em grupo, a um questionário inicial (Quiz) e visionaram um vídeo produzido pela Assembleia da República, Parlamentês – Especial Eleições.

Os alunos tiveram um momento de esclarecimento com base na informação recolhida e introduzindo tópicos como democracia e abstenção.

Na parte final, em grupo, os alunos completaram a frase “Diga não à abstenção porque…”, terminando a sessão com a partilha de ideias em grande grupo.

#Instituições_e_participação_democrática




Literacia dos media e jornalismo


Refletir sobre a comunicação, a (des)informação e o papel do jornalismo no século XXI e apoiar o currículo, nomeadamente na área de Cidadania e Desenvolvimento, foram alguns dos propósitos deste Padlet do Agrupamento de Escolas Coimbra Centro que nasceu de um olhar atento sobre a 1.ª greve estudantil de 15 de março de 2019.

Padlet sobre literacia dos media e jornalismo

#Media




Conselho para os refugiados


Na Semana dos Direitos Humanos (9 a 15 de dezembro de 2019), a biblioteca da ES S. João do Estoril (Lisboa) desafiou uma turma do 10.º ano a realizar, a 12 de dezembro, um Conselho para os Refugiados com o propósito de discutir a possibilidade de acolher, em Portugal, mais 1000 refugiados. Durante a sessão houve oportunidade de ouvir a argumentação dos indiferentes e dos que estão contra, mas houve principalmente oportunidade de perceber que os gestos que transformam a hospitalidade num hábito e, depois numa cultura de fraternidade e paz, prevalecem na comunidade. Este Conselho de jovens vai ter este ano letivo mais duas edições, sendo que a final deverá contar com a participação direta de agentes locais (autarquia. ONG…), cujas decisões querem influenciar, de modo a tornarem mais efetivas as políticas nacionais de acolhimento. Fonte: Guião Preparação Conselho Refugiados [ PDF] #Direitos humanos #Interculturalidade





 
RBE_rect.png
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook